Existe uma maneira mais eficiente para a leitura do Guia PMBOK?

Unanimidade entre os profissionais do gerenciamento de projetos, realizar a leitura do Guia PMBOK® é uma tarefa considerada de alta complexidade, isto porque o documento publicado pelo Project Management Institute é uma literatura de referencia baseada em melhores práticas. O Guia PMBOK® não é tão compreensivo quanto um livro tradicional, onde a leitura sequencial possibilita ao leitor toda a assimilação necessária para ao final do ultimo capítulo ter obtido conhecimento onde as informações contidas na obra serão completamente percebidas.

Esta publicação, originada, a partir de uma discussão com um colega PMP®, a respeito da mencionada complexidade e eventual desmotivação ao se realizar a leitura do Guia PMBOK® vem justamente desmistificar o desinteresse pela leitura da principal literatura e referencia para o Gerente de Projetos segundo o PMI, onde este é o documento referencia para o Exame de Certificação que concede o reconhecimento de Project Management Professional, portanto, de leitura obrigatória.

Durante a discussão com o colega PMP®, concordei com a afirmativa de ser “tediosa” a leitura do Guia PMBOK®, entretanto, pude relatar ao mesmo, que já havia lido o guia em quatro ocasiões distintas: a primeira leitura por área de conhecimento, a segunda leitura por grupo de processos e a terceira e quarta leituras novamente por área de conhecimento, todas alinhadas ao meu objetivo de obter a credencial Project Management Professional, como mencionado e exemplificado no meu documento de lições apreendidas.

Assim, por se tratar de um assunto “polemico” para os profissionais de gerenciamento de projetos, ao se escolher literaturas mais agradáveis como os livros das autoras Kim Heldman e Rita Mulcahy – e eficazes – como única referencia e fonte de preparação para o exame PMP® em detrimento do principal documento editado pela organização mantenedora da credencial, estou relatando, o modo mais eficiente de leitura do Guia PMBOK®, por mim já utilizado, em conformidade com a proposta do autor do método, Ricardo Viana Vargas.

O modelo apresentado abaixo foi originalmente concebido e defendido por Ricardo Vargas, em 2001, durante a apresentação de um artigo técnico no PMI Annual Conference and Symposium em Nashiville/TN/USA. A época o Guia PMBOK® edição 2000, com 39 processos, o artigo original, A NEW APPROACH TO PMBOK® GUIDE 2000, e o podcast gravado posteriormente durante a vigência do Guia PMBOK® edição 2004, 44 processos, FIVE MINUTES PM PODCAST – HOW TO READ PMBOK, ambos editados pelo autor podem ser acessados através dos links.

O “Um Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK®) Quarta Edição“, 2008, 42 processos, está assim organizado:

  • Seção I – A estrutura do gerenciamento de projetos (capítulos 1 e 2)
  • Seção II – O padrão de gerenciamento de projetos em um projeto (capítulo 3)
  • Seção III – As áreas de conhecimento em gerenciamento de projetos (capítulos 4 a 12)
  • Seção IV – Apêndices

A leitura que se propõe neste método deve ser realizada por “Grupo de Processos”. Inicialmente, a leitura é sequencial até a Seção II, onde serão definidos os fundamentos do gerenciamento de projetos. A partir da Seção III, os processos devem ser lidos em função do ciclo de vida de um projeto que consiste nas fases do mesmo, como exemplificado nos fluxogramas dos grupos de processos apresentados no Capitulo 3 (figura 3.5, figura 3.8, figura 3.29, figura 3.38, e figura 3.49), partindo do processo central e orientando-se pela sequência numérica expandida no sentido horário (todos processos ?.1 | todos processos ?.2 | todos processos ?.3 | todos processos ?.4 | todos processos ?.5). Para o grupo de planejamento a antepenúltima leitura deve ser o processo 6.5 e a penúltima e ultima os processos 7.1 e 7.2.

Na prática, a leitura é realizada na sequencia:

  • Capítulo 1
  • Capítulo 2
  • Capítulo 3
  • Grupo de processos de iniciação (figura 3.5 do Guia PMBOK®)
    4.1 – Desenvolver o termo de abertura do projeto
    10.1 – Identificar as partes interessadas
  • Grupo de processos de planejamento (figura 3.8 do Guia PMBOK®)
    4.2 – Desenvolver o plano de gerenciamento do projeto
    5.1 – Coletar os requisitos
    6.1 – Definir as atividades
    8.1 – Planejar a qualidade
    9.1 – Desenvolver o plano de recursos humanos
    10.2 – Planejar as comunicações
    11.1 – Planejar o gerenciamento dos riscos
    12.1 – Planejar as aquisições
    5.2 – Definir o escopo
    6.2 – Sequenciar as atividades
    11.2 – Identificar os riscos
    5.3 – Criar a EAP
    6.3 – Estimar os recursos das atividades
    11.3 – Realizar a análise qualitativa dos riscos
    6.4 – Estimar a duração das atividades
    11.4 – Realizar a análise quantitativa dos riscos
    11.5 – Planejar as respostas aos riscos
    6.5 – Desenvolver o cronograma
    7.1 – Estimar os custos
    7.2 – Determinar o orçamento
  • Grupo de processos de execução (figura 3.29 do Guia PMBOK®)
    4.3 – Orientar e gerenciar a execução do projeto
    8.2 – Realizar a garantia da qualidade
    9.2 – Mobilizar a equipe do projeto
    10.3 – Distribuir as informações
    12.2 – Conduzir as aquisições
    9.3 – Desenvolver a equipe do projeto
    10.4 – Gerenciar as expectativas das partes interessadas
    9.4 – Gerenciar a equipe do projeto
  • Grupo de processos de monitoramento e controle (figura 3.38 do Guia PMBOK®)
    4.4 – Monitorar e controlar o trabalho do projeto
    4.5 – Realizar o controle integrado de mudanças
    5.4 – Verificar o escopo
    6.6 – Controlar o cronograma
    7.3 – Controlar os custos
    8.3 – Realizar o controle da qualidade
    10.5 – Reportar o desempenho
    11.6 – Monitorar e controlar os riscos
    12.3 – Administrar as aquisições
    5.5 – Controlar o escopo
  • Grupo de processos de encerramento (figura 3.49 do Guia PMBOK®):
    4.6 – Encerrar o projeto ou fase
    12.4 – Encerrar as aquisições

O procedimento acima descrito tem por principal finalidade permitir que o Gerente de Projetos, tenha uma percepção mais amigável do Guia PMBOK®, e necessariamente, ao estudar estará fazendo-o de maneira como na prática acontece o gerenciamento de um projeto, uma vez que as iterações entre os grupos de processo de gerenciamento de projetos são frequentes e se sobrepõe durante todo o ciclo de vida, ou seja, a leitura se torna agradável e o entendimento sobre os conceitos que direcionam as atividades do Gerente de Projetos – que na prática executa muitos dos nove processos em simultâneo – são percebidos de maneira direta.

Pelo modo sugerido, ao término da leitura do Guia PMBOK® é possível ter estudado os 42 processos apresentados na edição 2008, tendo percorrido as nove áreas de conhecimento que envolvem o gerenciamento de projetos, conhecendo em detalhes o ciclo de vida de um projeto. Sem dúvida, pela experiência prática, é uma maneira construtiva para entender toda a complexidade envolvida na atividade de gerenciar projetos, e uma alternativa a opção de “negligenciar” ou “abdicar” da leitura do Guia PMBOK®, apresentando como justificativa a dificuldade de entendimento em função de uma leitura sequencial por capítulos.

Compartilhe! Divulgue! Comente…
@ronielton

Sobre Ronielton Rezende Oliveira

IT Pro, Gerente de Projetos, Analista de Segurança da Informação, Professor | MSc, MBA, PMP, PRINCE2, CSM, MCTS, COBIT, ITIL | Escalador e Corredor
Esta entrada foi publicada em Gerenciamento de Projetos com as tags , , , . ligação permanente.

9 respostas a Existe uma maneira mais eficiente para a leitura do Guia PMBOK?

  1. EDUARDO FERREIRA GOMES .No Gravatar diz:

    Parabéns pelo blog.

  2. AdrianaNo Gravatar diz:

    Gostei muito desse site!

  3. AdrianaNo Gravatar diz:

    thanks for share!

  4. JoseNo Gravatar diz:

    Essa sequência é a mesma apresentada no capítulo IV – integração.
    Uma dica para ter em mente é que no trabalho do GP, os planos não ocorrem separados, tão compartimentados assim.
    Quando está fazendo escopo, já estamos pensando em risco, custo, qualidade. Claro que num alto nível, mas já vamos começando a formatar os planos das outra áreas.
    O mesmo ocorre quando passamos para outras áreas. Pode ser recorrente para alterar os planos que já foram feitos. Por isso a tal das “Iterações” da Rita e da elaboração progressiva do Guia PMBOK@.
    Assim, agregando ao já exposto, sugiro antes de seguir a sequência sugerida pelo Ronielton, que se não me engano essa sequência é mostrada no capítulo III do Guia, ler o capítulo de Integração, que é realmente o trabalho que o GP faz. Provavelmente você não vá entender muito bem na primeira leitura. Após seguir todo o roteiro sugerido aqui nesse blog, volte a ler o capítulo de integração. Ai sim as coisas vão esclarecer-se mais ainda.

  5. Vanessa Parreiras de CastroNo Gravatar diz:

    Parabéns Roni,adorei o texto! Isso já vai me auxiliar bastante a entender o PMBOK e futuros projetos a serem desenvolvidos. Abraços,Vanessa Parreiras

  6. FlávioNo Gravatar diz:

    Ótimo artigo!
    Eu achei esse aqui muito interessante também, vale a pena dar uma olhada:

    http://www.projectbuilder.com.br/blog/gestao-de-projetos/98-quais-sao-os-principais-padroes-de-gerencia-de-projetos

  7. Robeto de OliveiraNo Gravatar diz:

    Excelente explicação. Parabéns.

  8. Elias Patrick JúniorNo Gravatar diz:

    Olá Ronielton,
    Já nos esbarramos pelo PMI-MG, fui voluntário no 6º Congresso. Também li o artigo do Ricardo Vargas, e achei essa forma de ler o PMBOK a ideal.
    Agora, sobre a 5a edição, eu segui esses passos e cheguei na seguinte sequencia de leitura:
    • Iniciação: 4.1, 13.1
    • Planejamento: 4.2, 5.1, 6.1, 7.1, 8.1, 9.1, 13.2, 10.1, 11.1, 12.1, 5.2, 6.2, 11.2, 5.3, 6.3, 11.3, 5.4, 6.4, 11.4, 6.5, 11.5, 6.6, 7.2, 7.3
    • Execução: 4.3, 8.2, 13.3, 9.2, 10.2, 12.2, 9.3, 9.4
    • Controle: 4.4, 4.5, 5.5, 6.7, 7.4, 8.3, 10.3, 11.6, 12.3, 13.4, 5.6
    • Encerramento: 4.6, 12.4
    Está correto?
    Abraço!

  9. RobertaNo Gravatar diz:

    Adorei o artigo!

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.