Palestra Faculdade Batista de Minas Gerais

Na ultima segunda-feira (14/05/2012) atendendo ao convite do Professor Janilson Vaz mediado pelo acadêmico Tiago Ferreira, tive o prazer de ministrar a palestra Gerenciamento de Projetos – uma visão prática e aplicada em Tecnologia da Informação, para os acadêmicos dos cursos: Graduação Tecnológica em Redes de Computadores e Graduação Tecnológica em Banco de dados da Faculdade Batista de Minas Gerais.

Na ocasião foi apresentado os requisitos para candidatura a Certificação PMP® (Project Management Professional), os números de profissionais certificados pelo Project Management Institute no Mundo e Brasil, e mencionado outras certificações do portfólio PMI.

Atenção especial foi dedicada ao apresentar a certificação CAPM® (Certified Associate in Project Management), onde discutido seu valor e reconhecimento, foi explicado que este é o primeiro reconhecimento que profissionais das mais diversas áreas de conhecimento podem obter ao direcionarem sua carreira para o Gerenciamento de Projetos, mostrando ao empregador que o profissional dedicou tempo de estudo e aperfeiçoamento para integrar times de projetos, sendo capacitado para assumir posições de liderança ao lidar com projetos de forma adequada e correta, além é claro de possibilitar a obtenção do credenciamento para a certificação PMP® ao adquirir a experiência necessária em projetos, com obtenção de horas em liderança e direção de tarefas em projetos.

Os acadêmicos foram instruídos sobre como um Gerente de Projetos utiliza a ferramenta PDCA no gerenciamento de projetos utilizando as melhores práticas do Um Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK®) combinado com suas habilidades pessoais. Finalizando, questionamentos dos alunos foram respondidos e por fim, enfatizado a importância da busca pela melhoria profissional e pessoal em nosso dia a dia foi sugerido conhecerem o trabalho do PMI-MG tornando-se membros estudantes do capítulo a fim de melhor conhecerem a profissão de Gerenciamento de Projetos.

FotografiaProfessor Janilson Vaz (esquerda) e Ronielton Oliveira (direita)

Material da Palestra: Gerenciamento de Projetos – uma visão prática e aplicada em Tecnologia da Informação

Manual da Certificação: Certified Associate in Project Management – CAPM® e Project Management Professional – PMP®

Compartilhe! Divulgue! Comente…
@ronielton

Publicado em Gerenciamento de Projetos | Tags , , , , , , | 6 Comentários

Existe uma maneira mais eficiente para a leitura do Guia PMBOK?

Unanimidade entre os profissionais do gerenciamento de projetos, realizar a leitura do Guia PMBOK® é uma tarefa considerada de alta complexidade, isto porque o documento publicado pelo Project Management Institute é uma literatura de referencia baseada em melhores práticas. O Guia PMBOK® não é tão compreensivo quanto um livro tradicional, onde a leitura sequencial possibilita ao leitor toda a assimilação necessária para ao final do ultimo capítulo ter obtido conhecimento onde as informações contidas na obra serão completamente percebidas.

Esta publicação, originada, a partir de uma discussão com um colega PMP®, a respeito da mencionada complexidade e eventual desmotivação ao se realizar a leitura do Guia PMBOK® vem justamente desmistificar o desinteresse pela leitura da principal literatura e referencia para o Gerente de Projetos segundo o PMI, onde este é o documento referencia para o Exame de Certificação que concede o reconhecimento de Project Management Professional, portanto, de leitura obrigatória.

Durante a discussão com o colega PMP®, concordei com a afirmativa de ser “tediosa” a leitura do Guia PMBOK®, entretanto, pude relatar ao mesmo, que já havia lido o guia em quatro ocasiões distintas: a primeira leitura por área de conhecimento, a segunda leitura por grupo de processos e a terceira e quarta leituras novamente por área de conhecimento, todas alinhadas ao meu objetivo de obter a credencial Project Management Professional, como mencionado e exemplificado no meu documento de lições apreendidas.

Assim, por se tratar de um assunto “polemico” para os profissionais de gerenciamento de projetos, ao se escolher literaturas mais agradáveis como os livros das autoras Kim Heldman e Rita Mulcahy – e eficazes – como única referencia e fonte de preparação para o exame PMP® em detrimento do principal documento editado pela organização mantenedora da credencial, estou relatando, o modo mais eficiente de leitura do Guia PMBOK®, por mim já utilizado, em conformidade com a proposta do autor do método, Ricardo Viana Vargas.

O modelo apresentado abaixo foi originalmente concebido e defendido por Ricardo Vargas, em 2001, durante a apresentação de um artigo técnico no PMI Annual Conference and Symposium em Nashiville/TN/USA. A época o Guia PMBOK® edição 2000, com 39 processos, o artigo original, A NEW APPROACH TO PMBOK® GUIDE 2000, e o podcast gravado posteriormente durante a vigência do Guia PMBOK® edição 2004, 44 processos, FIVE MINUTES PM PODCAST – HOW TO READ PMBOK, ambos editados pelo autor podem ser acessados através dos links.

O “Um Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK®) Quarta Edição“, 2008, 42 processos, está assim organizado:

  • Seção I – A estrutura do gerenciamento de projetos (capítulos 1 e 2)
  • Seção II – O padrão de gerenciamento de projetos em um projeto (capítulo 3)
  • Seção III – As áreas de conhecimento em gerenciamento de projetos (capítulos 4 a 12)
  • Seção IV – Apêndices

A leitura que se propõe neste método deve ser realizada por “Grupo de Processos”. Inicialmente, a leitura é sequencial até a Seção II, onde serão definidos os fundamentos do gerenciamento de projetos. A partir da Seção III, os processos devem ser lidos em função do ciclo de vida de um projeto que consiste nas fases do mesmo, como exemplificado nos fluxogramas dos grupos de processos apresentados no Capitulo 3 (figura 3.5, figura 3.8, figura 3.29, figura 3.38, e figura 3.49), partindo do processo central e orientando-se pela sequência numérica expandida no sentido horário (todos processos ?.1 | todos processos ?.2 | todos processos ?.3 | todos processos ?.4 | todos processos ?.5). Para o grupo de planejamento a antepenúltima leitura deve ser o processo 6.5 e a penúltima e ultima os processos 7.1 e 7.2.

Na prática, a leitura é realizada na sequencia:

  • Capítulo 1
  • Capítulo 2
  • Capítulo 3
  • Grupo de processos de iniciação (figura 3.5 do Guia PMBOK®)
    4.1 – Desenvolver o termo de abertura do projeto
    10.1 – Identificar as partes interessadas
  • Grupo de processos de planejamento (figura 3.8 do Guia PMBOK®)
    4.2 – Desenvolver o plano de gerenciamento do projeto
    5.1 – Coletar os requisitos
    6.1 – Definir as atividades
    8.1 – Planejar a qualidade
    9.1 – Desenvolver o plano de recursos humanos
    10.2 – Planejar as comunicações
    11.1 – Planejar o gerenciamento dos riscos
    12.1 – Planejar as aquisições
    5.2 – Definir o escopo
    6.2 – Sequenciar as atividades
    11.2 – Identificar os riscos
    5.3 – Criar a EAP
    6.3 – Estimar os recursos das atividades
    11.3 – Realizar a análise qualitativa dos riscos
    6.4 – Estimar a duração das atividades
    11.4 – Realizar a análise quantitativa dos riscos
    11.5 – Planejar as respostas aos riscos
    6.5 – Desenvolver o cronograma
    7.1 – Estimar os custos
    7.2 – Determinar o orçamento
  • Grupo de processos de execução (figura 3.29 do Guia PMBOK®)
    4.3 – Orientar e gerenciar a execução do projeto
    8.2 – Realizar a garantia da qualidade
    9.2 – Mobilizar a equipe do projeto
    10.3 – Distribuir as informações
    12.2 – Conduzir as aquisições
    9.3 – Desenvolver a equipe do projeto
    10.4 – Gerenciar as expectativas das partes interessadas
    9.4 – Gerenciar a equipe do projeto
  • Grupo de processos de monitoramento e controle (figura 3.38 do Guia PMBOK®)
    4.4 – Monitorar e controlar o trabalho do projeto
    4.5 – Realizar o controle integrado de mudanças
    5.4 – Verificar o escopo
    6.6 – Controlar o cronograma
    7.3 – Controlar os custos
    8.3 – Realizar o controle da qualidade
    10.5 – Reportar o desempenho
    11.6 – Monitorar e controlar os riscos
    12.3 – Administrar as aquisições
    5.5 – Controlar o escopo
  • Grupo de processos de encerramento (figura 3.49 do Guia PMBOK®):
    4.6 – Encerrar o projeto ou fase
    12.4 – Encerrar as aquisições

O procedimento acima descrito tem por principal finalidade permitir que o Gerente de Projetos, tenha uma percepção mais amigável do Guia PMBOK®, e necessariamente, ao estudar estará fazendo-o de maneira como na prática acontece o gerenciamento de um projeto, uma vez que as iterações entre os grupos de processo de gerenciamento de projetos são frequentes e se sobrepõe durante todo o ciclo de vida, ou seja, a leitura se torna agradável e o entendimento sobre os conceitos que direcionam as atividades do Gerente de Projetos – que na prática executa muitos dos nove processos em simultâneo – são percebidos de maneira direta.

Pelo modo sugerido, ao término da leitura do Guia PMBOK® é possível ter estudado os 42 processos apresentados na edição 2008, tendo percorrido as nove áreas de conhecimento que envolvem o gerenciamento de projetos, conhecendo em detalhes o ciclo de vida de um projeto. Sem dúvida, pela experiência prática, é uma maneira construtiva para entender toda a complexidade envolvida na atividade de gerenciar projetos, e uma alternativa a opção de “negligenciar” ou “abdicar” da leitura do Guia PMBOK®, apresentando como justificativa a dificuldade de entendimento em função de uma leitura sequencial por capítulos.

Compartilhe! Divulgue! Comente…
@ronielton

Publicado em Gerenciamento de Projetos | Tags , , , | 9 Comentários

Dúvida PMP – Entendendo o processo de comprovação de experiência

Uma dúvida frequente dos profissionais que pretendem obter a certificação Project Management Professional (PMP)® está relacionada a obrigatoriedade de comprovação de experiência profissional, exigida pelo Project Management Institute (PMI) durante o processo de elegibilidade.

Isso mesmo, não basta apenas estudar e se preparar para o exame, é necessário estar em conformidade com os requisitos de experiência e educação. Recebi a mensagem abaixo transcrita, onde esta publicação apresenta meu entendimento a respeito desta etapa do processo de certificação.

Trabalho a 6 meses como gerente de serviços, onde minha principal função é gerenciar entrega e implantação de softwares. Gostaria de fazer a certificação PMP, mas estou um pouco receoso em relação a comprovação de experiência na área.

Acredito de gerenciar entrega de projetos de software se encaixe bem no escopo da PMI, mas tenho dúvida em relação ao outros projetos que participei, pois eles não foram bem documentados e registrados, apesar de minha antiga empresa onde eu trabalhava como gerente de TI confirmar minha participação e gerencia nos projetos.

Minha questão é: Os projetos abaixo entram como experiência para o PMI? E como posso comprova-los se por acaso cair na malha fina.

Em todos eles gerenciei a equipe e fiz o planejamento. Exemplos de projetos:
2011 – Implantação de sistema de ticket de suporte
2011 – Migração do SQL Server 2000 para SQL Server 2008
2010 – Gerenciamento da implementação do novo site da empresa e migração de ASP para JAVA
2010 – Migração do Exchange 2003 para Exchange 2010
2010 – Gerenciamento da implantação de servidores virtuais com VMWare
2008 – Coordenação da instalação do sistema VOIP
2006 – Coordenação de instalação do sistema de monitoramento digital – CFTV

O primeiro documento a ser consultado pelo Aspirante PMP® é a publicação Manual da Certificação PMP® Handbook que está disponível também no idioma português do Brasil.

Toda a experiência em gerenciamento de projetos deve ter sido acumulada durante os oito anos anteriores ao envio da candidatura, onde os requisitos de elegibilidade são:

Escolaridade Experiência em Gerenciamento de Projetos Formação no Gerenciamento de Projetos
Segundo grau (diploma de ensino médio) mínimo de 5 anos (60 meses), com pelo menos 7.500 horas utilizadas em liderança e direção de tarefas em projetos * 35 horas de contato de educação formal
Superior (diploma de bacharelado ou licenciatura) mínimo de 3 anos (36 meses), com pelo menos 4.500 horas utilizadas em liderança e direção de tarefas em projetos * 35 horas de contato de educação formal

* A experiência em gerenciamento de projetos não pode estar sobreposta (múltiplos projetos no mesmo mês, contabiliza apenas 1 mês).

Por definição, O Guia do Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK® – Quarta Edição, p. 440, glossário) define um projeto como um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo. E também considera que todo projeto possui cinco grupos de processos: Iniciação, Planejamento, Execução, Monitoramento e Controle, e Encerramento.

Entenda, a comprovação da experiência profissional em gerenciamento de projetos descrita no processo de candidatura é delimitada pela atuação do profissional em todos os cinco grupos de processos ao longo de sua experiência em gerenciamento de projetos. Entretanto, em um único projeto, você não precisa ter experiência em todos os cinco grupos de processos.

Enfim, na Aplicação para o Exame de Project Management Professional o que o PMI espera é que o Aspirante PMP® seja capaz de apresentar, e eventualmente se solicitado comprovar sua experiência em tarefas de liderança e direção de projetos, ou seja, tenha atuado na função de Líder de Projetos ou Gerente de Projetos.

Conforme o manual de certificação apresenta, a definição de função PMP® declara que os candidatos para a credencial:

  • Desempenhem suas tarefas sob supervisão geral e são responsáveis por todos os aspectos do projeto e a vida do mesmo.
  • Liderem e conduzam equipes multifuncionais para a entrega de projetos dentro das limitações de cronograma, orçamento e escopo.
  • Demonstrem conhecimento e experiência suficientes para aplicar de forma apropriada uma metodologia a projetos que possuem requisitos e resultados razoavelmente bem definidos.

Estabelecido os conceitos conforme apresentado pelo Manual da Certificação PMP® Handbook no que concerne a experiência profissional, uma sugestão para os profissionais que estão em fase de planejamento para obtenção da certificação, é registrar sua experiência respondendo aos questionamentos do PMI, para previamente, confirmar o atendimento aos requisitos.

Estou disponibilizando uma planilha em Excel, que foi um documento auxiliar para meu levantamento de horas atuando nas funções de Líder de Projeto e Gerente de Projeto, a matriz esta em conformidade com a Aplicação do Exame de Project Management Professional, que é preenchida pelos Aspirantes PMP® – eventuais divergências podem ser encontradas em função de revisões efetuadas no sistema de elegibilidade – é ideal adequa-lá as necessidades e projetos, contabilizando todas as horas individualmente para cada projeto e, ao final pormenorizar o sumário dos meses de atuação – lembre-se, a experiência em gerenciamento de projetos não pode estar sobreposta, múltiplos projetos no mesmo mês, contabiliza apenas 1 mês.

São ao todo 30 questionamentos, distribuídos nos grupos de processo: Iniciação (5), Planejamento (6), Execução (8), Monitoramento e Controle (4) e Encerramento (7), onde é necessário informar o número aproximado de horas e um sumário de resultados alcançados com o projeto, mas esteja atento, afinal em 1 ano atuando em projeto tem-se aproximadamente 260 dias uteis e em 8 horas/dia ao final do ano acumularia 2.080 horas.

Agora respondendo ao questionamento inicial: “Os projetos abaixo entram como experiência para o PMI? E como posso comprova-los se por acaso cair na malha fina?

Na minha percepção a relação apresentada, é considerada para cada item em separado um projeto, uma vez que atendem a definição de “esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo”, e foram realizados nos últimos 6 anos (experiência acumulada durante os oito anos anteriores ao envio da candidatura), portanto válidos para o PMI.

Entretanto, deve estar claro que não basta “gerenciar equipe e realizar planejamento”, é necessário apresentar evidências de atuação nos cinco grupos de processos, o que, uma vez solicitado pela auditoria aleatória do PMI, será assinado pelo seu supervisor ou gerente imediato, podendo até mesmo ser um colega que atuou com você nestes projetos, onde é atestado serem verdadeiras as informações submetidas previamente, ainda que exista a consideração de que estes projetos “não foram bem documentados e registrados”, você não será solicitado a enviar documentos de projeto – afinal persiste a premissa da confiança – conforme previsto pelo Código de Ética e Conduta Profissional do PMI.

Assim, antes de iniciar o preenchimento da Aplicação do Exame de Project Management Professional, esteja certo de possuir os dados da pessoa (nome, relacionamento funcional, email e telefone), que poderá vir a ser solicitada a confirmar sua experiência em projetos. Estas informações são inseridas individualmente para cada projeto (nome, data inicio e data término, função exercida e dados da organização) registrado durante a elegibilidade.

Uma vez selecionado para a auditoria você receberá instruções para baixar os registros da Aplicação do Exame de Project Management Professional, imprimir, e então solicitar a pessoa que você informou durante a submissão de elegibilidade que assine os documentos, atestando serem verdadeiras as informações prestadas, e lhe devolva em um envelope lacrado, o qual será remetido através dos correios para o PMI, junto com os outros documentos comprobatórios requisitados pela auditoria – observação: toda comunicação com o PMI é feita no idioma Inglês, assim, ao iniciar o processo de elegibilidade, não se esqueça de informar todos os dados naquele idioma.

Finalizando, recomendo a leitura dos posts e dos documentos de lições aprendidas – Ronielton Rezende Oliveira e Daniel Pires de Carvalho.

Compartilhe! Divulgue! Comente…
@ronielton

Publicado em Gerenciamento de Projetos | Tags , , , , | 2 Comentários

Lições Aprendidas – Exame Project Management Professional (PMP)® – Daniel Carvalho

2012 já começou…

Esta publicação é para divulgar o documento de lições apreendidas do amigo Daniel Carvalho.

Pude acompanhar um pouco do processo de preparação, e agora devidamente autorizado compartilhar este registro. Definitivamente um documento valioso para o profissional de Gerenciamento de Projetos e Aspirante PMP.

Veja que o Daniel foi aprovado no dia 16/11/2011. Mas qual a importância desta informação? Explico: o modelo de exame PMP® foi modificado em 31/08/2011 (entenda o que aconteceu clicando aqui), assim, a leitura deste documento, possibilita conhecer o que realmente mudou através da percepção de um profissional PMP® que trilhou este caminho após as mudanças anunciadas.

Aproveito, para novamente parabenizar o Daniel pela sua aprovação no exame, e por sua atenção para com os profissionais de Gerenciamento de Projetos, ao dedicar-se a registrar sua experiência de preparação e sucesso ao se tornar um profissional certificado pelo Project Management Institute – PMI.

O documento pode ser visto online no seguinte link http://www.ronielton.eti.br/pdf/examePMPlicoesaprendidasDanielCarvalho.pdf (http://goo.gl/vnp5V)

Compartilhe! Divulgue! Comente…
@ronielton

P.S.: Meu documento de lições apreendidas pode ser visto na publicação: Lições Aprendidas – Exame Project Management Professional (PMP)®

Publicado em Gerenciamento de Projetos | Tags , , , | 3 Comentários

Serviços de Armazenamento na Nuvem

Usufruir dos novos recursos e dispositivos tecnológicos explorando ao máximo sua capacidade de integração é uma realidade, atualmente uma das grandes facilidades encontradas é a computação em nuvem para uso profissional ou pessoal. Acessar um documento ou arquivo a qualquer instante sem a dependência de discos externos ou pen drives é a premissa dos serviços de armazenamento em nuvem. Existem vários fornecedores competindo neste mercado com soluções confiáveis e seguras para armazenar e compartilhar dados na internet, disponibilizando sem custo seus produtos.

cloudstorage_image

Conhecer as principais diferenças dos produtos oferecidos para armazenamento em nuvem, facilita sua escolha ao adotar determinado serviço em função da sua necessidade de utilização, é importante determinar as principais características de cada serviço de armazenamento – que incluem streaming de arquivos multimídias, aplicativos para uso em dispositivos móveis, limite de tamanho individual de arquivos, taxa de velocidade de upload, entre outras – ao optar pelo uso continuado e frequente de seus recursos com a finalidade de cumprir seus requisitos e atender suas expectativas.

cloudstorage_skydrive SkyDrive (Microsoft) – 25GB (grátis) – o serviço de armazenamento em nuvem da Microsoft apresenta o diferencial de permitir a visualização e edição de documentos elaborados com o Microsoft Office (Word, Excel, PowerPoint e OneNote), permitindo aos usuários compartilharem estes documentos para edição por múltiplos usuários, sendo uma solução ideal para quem tem a necessidade de trabalhar um documento em grupo. O sincronismo fica por conta do aplicativo Windows Live Mesh disponível para Windows Vista/7, usuários de MAC OS X podem instalar o aplicativo Windows Live Sync. Para acessar o serviço é necessário possuir uma conta ativa do Windows Live Messenger.

cloudstorage_icloudiCloud5GB (grátis) – o serviço de armazenamento em nuvem da Apple, lançado juntamente com o iOS 5 permite o backup e sincronismo de informações entre todos os dispositivos da empresa, ideal para os apaixonados pelos gadgets da Apple, sua utilização esta condicionada a possuir uma ID Apple ativa e realizar as configurações de ativação através de um dispositivo que suporte o serviço e tenha instalado o iOS 5 (iPhone, iPad e iPod) ou MAC OS X Lion 10.7.2, o iCloud também pode ser acessado em um PC através de um navegador WEB. Você pode optar por um plano pago que oferece até 50GB.

cloudstorage_amazonclouddriveAmazonCloudDrive (Amazon) – 5GB (grátis) – ideal para usuários que adquirem músicas online, o interessante é que as músicas compradas na loja da Amazon não contabilizam espaço no serviço. É possível armazenar arquivos pessoais (fotografias, vídeos, música e documentos) no serviço de armazenamento em nuvem da Amazon, usuários de iOS e Android contam o aplicativo Amazon Cloud Player, que permite acessar o conteúdo online. Você pode optar por um plano pago que oferece até 1.000GB. A Amazon oferece também o serviço de armazenamento de documentos pessoais 5GB (grátis) para os seus clientes que possuem o gadget Amazon Kindle, assim, você tem a disposição 10GB de armazenamento na nuvem, bastando possuir uma conta ativa da Amazon.com, infelizmente, os serviços não são integrados.

cloudstorage_sugarsyncSugarSync5GB (grátis) – o grande diferencial deste serviço de armazenamento na nuvem é não existir restrições quanto ao conteúdo dos arquivos hospedados, o acesso simultâneo, e a possibilidade de visualizar e sincronizar suas informações a partir de vários dispositivos através de aplicativo oficial para o gerenciamento dos arquivos nos sistemas operacionais Windows XP/Vista/7, Mac OS X, e para os dispositivos móveis iPhone, iPad, BlackBerry, Android, Windows Mobile e Symbian. Ainda para cada amigo convidado que assinar o serviço gratuito, seu espaço de armazenamento é incrementado em 500MB até o máximo de 10GB. Você pode optar por um plano pago que oferece até 500GB.

cloudstorage_dropboxDropBox2GB (grátis) – outro serviço de armazenamento em nuvem bastante popular, com algumas limitações de armazenamento, como o streaming de multimídia, automação de backups e edição de arquivos no próprio navegador. O aplicativo oficial para o gerenciamento dos arquivos esta disponível para os sistemas operacionais Windows XP/Vista/7, Mac OS X, Linux, e para os dispositivos móveis iPhone, iPad, BlackBerry e Android. Usuários de Windows Mobile e Symbiam, devem utilizar aplicativos desenvolvidos por terceiros. Ainda para cada amigo convidado que assinar o serviço gratuito, seu espaço de armazenamento é incrementado em 250MB até o máximo de 8GB. Você pode optar por um plano pago que oferece até 1.000GB (Dropbox Teams) com acesso para 5 usuários.

Serviço

Grátis

Comparativo

Planos de Assinatura

Capacidade Máxima

SkyDrive

25GB

Grátis

1

25GB

iCloud

5GB

50GB – $8,50/mês

3

50GB + 5GB (grátis)

AmazonCloudDrive

5GB

50GB -$4,25/mês

6

1.000GB

SugarSync

5GB a 10GB

60GB – $9,99/mês

5

500GB

DropBox

2GB a 8GB

50GB – $9,99/mês

3

100GB

Existem também outros serviços de armazenamento na nuvem para dados, streaming, imagens, documentos, etc., como o Box.net 5GB (grátis) com integração com o Google Docs e aplicativos desenvolvidos para iPad/iPhone e Android. Para usuários da distribuição Linux Ubuntu o serviço de armazenamento UbuntuOne disponibiliza 5GB (grátis) existindo um aplicativo de acesso aos arquivos desenvolvido para Windows.

Se a intenção é somente compartilhar o arquivo, o serviço do 4shared oferece 10GB (grátis), sendo que o armazenamento é garantido por 30 dias (para manter os arquivos é necessário pelo menos um acesso por mês ao serviço), enfim, são muitas opções para você ter seus arquivos acessíveis a qualquer momento.

O Google Docs é uma opção para armazenamento e edição de documentos e planilhas, por sua vez o Picasa é a opção para fotografias e imagens, onde a grande limitação destas soluções é a capacidade de armazenar apenas 1GB (grátis) para cada serviço oferecido, a vantagem é a integração com a Google Account e os múltiplos serviços e aplicativos capazes de acessarem os serviços de nuvem do Google. Entretanto, caso deseje, é possível comprar mais espaço de armazenamento nos servidores do Google, este sendo compartilhado entre os serviços Gmail, Picasa e Google Docs, o espaço de armazenamento extra pode variar de 20GB a 1.000GB, veja valores clicando aqui.

Todos os serviços de armazenamento em nuvem mencionados utilizam o protocolo de transmissão segura de arquivos (https://), porém é importante, ao decidir pela utilização e armazenamento em nuvem, seja dedicado um tempo para a leitura dos termos de serviço e privacidade, e principalmente após a escolha, estar atento para quais informações serão disponibilizadas na internet.

Certamente, possuir cadastro em vários provedores, é uma vantagem, ao contar com múltiplas possibilidades de armazenamento e espaço. Conhecer sua real necessidade e os dispositivos que você utiliza, possibilita extrair o máximo desempenho dos serviços oferecidos.

E você já usa os serviços de armazenamento em nuvem? Quais suas impressões sobre o uso? Utiliza outros provedores?

Compartilhe! divulgue! comente!
@ronielton

Publicado em Infraestrutura de TI, Segurança da Informação | Tags , , , , | 2 Comentários